terça-feira, 5 de dezembro de 2017

FOTO DA DONA MARIA TEIXEIRA GEORG E FAMÍLIA

ADRIANO BRUNO


Permita-me postar uma foto de família, encontrada recentemente, do casamento do Sr. Carlos Georg, com a Prof. Maria Teixeira em 1956. A mãe dela, Maria "Iaiá" era minha tia-bisavó (aquela sentada, na ponta direita da foto). Minha bisavó Amélia, tia de Maria Teixeira, aparece sentada na ponta esquerda da foto. Talvez possam reconhecer familiares do Sr. Carlos que aparecem na foto.

OBS,: A dona Maria Teixeira é a senhora com roupa preta no centro da foto. Ela foi secretária da educação do município nos anos 50 / 60.

COMENTARIO:
Meu Avô Carlos Georg, Minha Tia Emma Bush, Tia Alzira Tibuski, com Marido José, Wilson Tibursky  e sua irmã Ivanildes, Minha Tia Ingueburg Georg Rishinder, meu Pai Erich Georg,(ainda Jovem)..  ANA MARIA GEORG


segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

PADEIROS COM CARROÇAS ANOS 40 / 80


JOSÉ FUJI

Quem lembra ou já comprou 'pão' no carrinho ambulante, muita saudades! Se já? Curte!

COMENTÁRIO:
Aqui em casa até os anos 80 eu tinha um padeiro, com uma carroça igual, que colocava o pão em uma caixa que muitos tinham na frente das casas (próxima do muro). As caixas tinham que ser fundas, porque sempre alguém enfiava a mão para furtar... Acordava de manhã e o pão estava lá.  Tenho saudade. Os cavalos tinham sininhos pendurados no pescoço. Começavam a trabalhar de madrugada. Á tarde passavam de novo. O avô da minha esposa, José Lemos, era um deles. JOSÉ CARLOS FARINA

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

ROLÂNDIA: PRIMEIRA TURMA DO COLÉGIO SOUZA NAVES ( COLÉGIO ROLÂNDIA )

VALDOMIRO PAIVA


MAPA ANTIGO BRASIL DÉCADA DE 30

é um "Mapa Pitoresco" dos anos 30 de meus avós... mostrando as riquezas do Brasil... Num mundo atual tão tecnificado perderam-se os encantos e o amor à pátria... Dai a importância do resgate de outros olhares, olhares antigos..DANIEL STEIDLE

terça-feira, 24 de outubro de 2017

ROLÂNDIA: CLUB E IGREJA DO CAFEZAL ESTÃO ABANDONADOS

Estrada do Cafezal..
Igrejinha e Club
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES
História abandonada..
CLOVIS PIRAJÃO

COMENTÁRIO:
Na minha época de vereador ajudei a fundar uma Associação de Moradores. Na época conseguimos verba para uma reforma na club e um abastecedouro comunitário.
JOSÉ CARLOS FARINA
































FOTOS HISTÓRICAS DO PREFEITO JOSÉ PERAZOLO DE ROLÂNDIA - PR.

FOTOS FAMÍLIA PERAZOLO CÓPIA By JOSÉ C. FARINA








THOMAZETE, SONIA, PERAZOLO, FARINA, JD.







CAMPANHA DE 1988. ÚLTIMO COMÍCIO NA VILA. PERAZOLO SENDO CARREGADO PELO MINEIRO. AO LADO VALDICEU.






CARLINHOS. LAERCIO, PERAZOLO, JD. E IRONDI PUGLIESE.







FARINA, DEP. OSVALDO MACEDO, PERAZOLO....







DEP. OSVALDO MACEDO, PERZOLO E GERALDO BORGES.







UENO, LERNER, PERAZOLO, FHC., PRINCESA DO JAPÃO.








IDEM COM PRÍNCIPE E PRINCESA DO JAPÃO.




CAMISETA DA CAMPANHA DE 1988.

CRAQUES DO NACIONAL NAC DE ROLÂNDIA ANOS 60 a 70.

CESAR, PERAZOLO, MÃO DE PILÃO, JURA, ?.

FOTO FAMÍLIA PERAZOLO - CÓPIA By JOSÉ CARLOS FARINA


sexta-feira, 20 de outubro de 2017

VENDAS MERCEARIAS EMPÓRIOS ANTIGOS SECOS E MOLHADOS

VELHA INFÂNCIA
Lembranças da infância, antes dos shoppings: as casas de Secos & Molhados, que vendiam desde agulhas de tricô até pneus de caminhão... não esquecendo balas e doces e a cachaça...fumo.. querosene.. lampião, lamparinas, tubaína. paçoquinha, bolinha de vidro, bombinhas de festas juninas, arroz e feijão por quilo, óleo de soja de litro de vidro O( enchia na hora), etc....
tudo embrulhado em jornal e barbante....
tudo marcado na caderneta....





quarta-feira, 18 de outubro de 2017

FOTO DO REC ROLÂNDIA FUTEBOL ANOS 70

foto by mauro roberto de souza

 Em pé da esquerda p/ direita: Arthur Altino, Orlandino, Rubinho, mauro roberto, Lincoln, Cosmos, Zé Polaco, Leusemar (Corinthiano), Geraldinho, Birigui (Domingos Pantarotto), Odair Mendonça, Rosquinha e Ademar. Agachados: Luiz de Paula, Dercides, Odir Soller, Pingo, Gilmar, João Maria e Allan Pantarotto. MOACIR SANTOS

terça-feira, 17 de outubro de 2017

ESTÓRIAS ENGRAÇADAS E REAIS DE POLÍTICOS ROLANDENSES

DUELO NA CÂMARA
Converso sempre com os políticos antigos de Rolândia. O falecido Horácio Negrão (pai) de saudosa memória me contou um dia que no tempo em que ele era secretário da Câmara Municipal ( anos 50 ), uma noite ele estava redigindo a ata, quando o "pau comeu". Os vereadores da época (Benedito Ferreira era o presidente) começaram a discutir... de repente os ânimos se exaltaram e começaram a "rancar" revólveres e colocar em cima de mesa. Ele (Sr. Horácio) e o presidente abandonaram o recinto e foram se esconder lá nos fundos do quintal, em uma moita de bananeira. A Câmara funcionava nesta época ao lado da atual prefeitura, onde funciona a junta militar. JOSÉ CARLOS FARINA

CHEIRO DO BERGER
No tempo em que fui vereador, uma noite recebemos a visita do Sr. Berger que havia sido convidado para falar sobre a poluição que sua firma causava em nossa cidade. Um colega pediu a palavra e dirigindo ao convidado, assim falou: - "Novos vereadores, eu quero dizer que o Sr. Evaldo Ulinski não fede muito, mais o Sr. Berger tá difícil de aguentar. A carniça está insuportável". JOSÉ CARLOS FARINA

QUASE CAIU NO PÚBLICO
Em um comício que participei há mais de 20 anos atrás, no bairro rural São Rafael um dos nossos candidatos (primeiro nome começa com N....) estava tão bêbado que em um determinado momento ele estava caindo sobre o público. Só não caiu porque Perazolo o segurou pelo paletó, pegando-o em pleno ar. JOSÉ CARLOS FARINA

BÊBADO 2
Essa do N... bêbado me contaram que ele estava prá lá de Bagdá, e tinha um buraco no chão da carroceria do caminhão do comício. Aí ele pisou dentro do buraco e desabou. Quem levantou ele parece que foi o Paulo Sato. Em outra ocasião num comício, na mesma campanha, o N... estava tão bêbado que, quando foi fazer o discurso, gesticulando muito, o microfone escapou da mão dele e caiu sobre o público... não preciso comentar a reação do povão... ARNO GIESEN

BÊBADO 3
Aliás, candidato turbinado em campanhas eleitorais era coisa comum em Rolândia. Uns tomavam para criar coragem, outros é porque gostavam mesmo. Duro era quando esqueciam o que queriam falar. Me lembro de um que quis começar o discurso, mas não conseguia, e ficou um minuto, quase, em silêncio. Tiveram que pegar o microfone das mãos dele. E tinha um conhecido apresentador de comício que também exagerava nas doses, e acabava falando mais que os candidatos. Um bom apresentador em Rolândia era o Itamar Grano. Que hoje está residindo em Londrina. ARNO GIESEN

MICROFONE ENROLADO
Teve um outro candidato que na mesma campanha de 1982, depois de enrolar quase todo o fio do microfone na mão, assim se expressou: - "Se vocês não quiserem votar em mim, não tem problema não; vocês podem votar em um desses outros candidatos que estão aqui em cima". Só que ao mostrar os outros candidatos ele usou o microfone e girou o corpo com muita rapidez fazendo com que os outros companheiros mais próximos tivessem que abaixar para não receber um "microfononada" no rosto. O riso foi geral. José Carlos Farina


CANDIDATO CHORÃO
Nesta mesma campanha de 1982 um candidato F.... (hoje falecido) usou da palavra no bairro Ceboleiro e quando lembrou do tempo em que "jogava bola" com Perazolo e outros jogadores no campo ali próximo, começou a chorar literalmente, não conseguindo mais falar nada. Se abraçou com o Perazolo e chorou em seu ombro. No público uns riram e outros choraram também... José Carlos Farina

ESQUECEU O Nº
Este mesmo candidato F... discursando com emoção no centro da cidade no encerramento assim se pronunciou: - Meu nome é F.... e o meu número é.... pensou um pouco e como não se lembrou perguntou a Perazolo: - qual é mesmo o meu número Perazolo? Perazolo disse que também não sabia, fazendo com que encerrasse a sua participação abruptamente com muitos risos da platéia. José carlos Farina


NÃO CUTUCA
Em uma outra companha (1992) o candidato J... discursava na Vila Operária, se empolgou e passou do tempo de encerrar. Estava "se achando"... O João Dário que estava do seu lado o cutucou por trás para que encerrasse. O candidato muito emocionado e achando que estava atraindo ciume de algum adversário, virou-se abruptamente e gritou no microfone: - "quem está me cutucando? Não gosto que me cutuquem por trás! A gozação foi geral. José Carlos Farina

OLHA A POSE
Um candidato a vice estava tão acanhado na hora do discurso no centro da cidade que ficou o tempo todo de sua fala com um dos pés em cima do estrado do caminhão. Parecia um Cowboy escolhendo um boi para laçar. José carlos Farina

VEREADOR TONTO
No mandato que exerci de 1988 a 1992, em uma determinada sessão discutimos durante mais ou menos 30 minutos um determinado projeto de lei. A polêmica envolvia este que vos escreve contra o bloco conhecido como grupão. Depois que os ânimos estavam exaltados o presidente encerrou os debates e passou para a votação. Um vereador, meu companheiro de partido, que estava sentado do meu lado, me cutucou e perguntou: - Como que você quer que eu vote? Eu, irritado, respondi: - Se depois de meia hora de debate você não chegou a nenhuma conclusão, vote do jeito que quiser! Veja o nível de certos vereadores. José carlos Farina

POLÍTICO MALUCO
Quem não conhece o A... em Rolândia ? Que já foi candidato a prefeito e a vereador. Mas foi também membro do MDB (não PMDB), ainda nos tempos difíceis, da ditadura (Perazolo & cia. viriam depois)... Pois é, o A.... sempre foi um pouco folclórico, e se ele ler o que escrevo aqui vai querer brigar comigo. Mas ele tinha uma mania, de aparentar ter Contactos e conhecimentos com gente importante. Quando a gente ia na chácara dele, no escritoriozinho de madeira que ele tinha lá, ele pegava o telefone e começava a falar: "Puxa vida, Delfim Neto (era o Ministro da Fazenda), eu já falei pra você resolver aquele problema da dívida externa, assim não dá, espero que você faça o que combinamos, etc, etc...". E colocava o telefone no gancho. E aí comentava com a gente: "Esse Delfim não tem jeito, mas vou reclamar pro presidente, etc., etc...." Quem ouvia o A...., sempre de terno beje e grava vermelha, ficava impressionado... Menos eu e alguns poucos, que o conhecíamos de outros carnavais, e sabíamos que o telefone já estava cortado há muito tempo por falta de pagamento... Arno Giesen

VIAJAR DE GRAÇA
E não vou falar o nome, Farina, do ex-vereador (várias vezes) que tinha a mania de "arrumar casos" para advogados, gostava da companhia dos causídicos... A vítima preferencial era o saudoso Dr. Antonio Pincelli, que também era vereador. Uma vez ele "arrumou" um inventário para o Dr. Pincelli, disse que era coisa grande, envolvia várias fazendas, inclusive nas proximidades de Rolândia, e que daria para ganhar uma grana. Mas acrescentou que teriam que ir a S.Paulo, pois a viúva residiria lá. Pois aí, um belo dia, foram para S.Paulo. Parece que até a Santos. E procuraram, e o Dr. Pincelli com endereço na mão, não conseguia localizar o local, parece que não existia o número na rua, ou algo semelhante. E assim ficaram uns 3 dias em S.Paulo e Santos, comendo em bons restaurantes, dormindo em hotéis, tudo por conta do inventário que iria ser feito... O Pincelli voltou, e depois dessa nunca mais quis saber dos casos arrumados pelo tal vereador. Arno Giesen

XEROX DE SANTINHOS
Quanto a estória do A.... estou rindo até agora... Quem conhece a figura sabe que tudo isto é verdade. Ele decididamente ficou na história de Rolândia justamente por estas passagens. Lembro-me que ele foi candidato a prefeito em 1988 e a campanha era tão pobre, tão pobre que ele mandou tirar xerox dos santinhos dos seus candidatos a vereador e ainda recomendou que dessem apenas um santinho para cada eleitor (tenho um guardado). E pior, isto não é mentira. A campanha era tão pobre, tão pobre que ele usava um gravador portátil, super velho, com o cabeçote sujo para gravar para o horário político gratuito. O som era péssimo, "cortava" o tempo todo. Como fundo musical ele usava um disco antigo de vinil gravado há décadas passadas em 78 rotações. Pena que ninguém gravou para a história. José Carlos Farina

MANDIOCA
Um dia o A... marcou uma audiência com o prefeito Perazolo. Tive a honra de participar da mesma. Ele pediu à Perazolo um grande terreno com cerca de 10 alqueires para montar uma industria. Perazolo perguntou que tipo de industria ele queria montar. ele respondeu: - " Estamos montando um conglomerado de industrias no ramo da mandioca. A mandioca chega bruta e vai passando por vários segmentos. No primeiro segmento ela é ralada. no segundo é seca, no terceiro peneirada, no quarto extraímos a farrofa, no quinto a fécula....e por aí afora. Infelizmente o Perazolo não tinha todo o terreno disponível e o empreendimento não saiu até hoje. A ideia não era ruim, só não entendemos onde ele iria conseguir o dinheiro. José Carlos Farina

TERNO LISTRADO
Além do terno bege e da gravata vermelha A.... gostava muito de um paletó xadrez dos anos 70, super curto, daqueles conhecidos de "c... em pé". Ele também tinha ou tem um pequeno cacoete: pequenos assopros entre uma frase e outra, virando a cabeça de lado. gente boa taí...meu amigo. vamos perguntar a ele se saí candidato novamente. José Carlos Farina

MORDEÇÃO
A coragem é a maior virtude que um político pode ter. Eu que já fui candidato quatro vezes ganhando duas, posso testemunhar. Não é nada fácil uma eleição. Vocês não imaginam como o povo nos procura para tudo. Aparece gente com contas de água, luz, querem remédio, querem leite em saquinho.. leite em pó.. , querem bujão de gás, querem enterrar parentes que já morreram mais de 10 vezes... Se vc diz que não tem dinheiro o cara sai xingando, dizendo que vai votar para outro candidato... Bom até vc peneirar e saber quem é que de fato vai votar em vc demora... O eleitor te procura de madrugada, pertuba a sua mulher, a sua mãe, o seu irmão... querendo que eles também distribuam brindes que vc não tem... José Carlos Farina

MEU TRABALHO
Mas digo pra vocês, vencer duas eleições consecutivas foi uma das alegrias maiores que tive na vida. É inesquecível. Não apenas pelo cargo, pelo salário... mas por você saber que tem 432 (no meu caso) amigos que lhe confiaram o voto, que lhe deram uma procuração em branco para fazer o melhor trabalho possível, para vc falar no lugar deles aquilo que eles têm vontade mas não tiveram oportunidade. E foi sempre pensando neste monte de amigos que procurei ser sempre o vereador mais atuante, o que mais apresentou projetos, o que apresentou denúncias e o que mais discursava na tribuna. Comecei a ser conhecido escrevendo (com o apoio e incentivo do Arno) para o jornal a Tribuna de Rolândia (1978). Nunca confessei isto, mas os meus padrinhos políticos foram o colega Arno, José Tadeu Mota e depois o Perazolo). A "cabo eleitoral" nº 1 minha sempre foi a minha mãe, e depois o meu irmão Paulo Ademir. A família toda gosta de política mas estes dois superam... ia esquecendo o meu sobrinho Paulo Augusto Farina desde pequeninho demonstrava aptidão para a política e já me ajudava ainda pregando as minhas fotos nos postes e distribuindo santinhos. Eu ensina a ele o pouco que sei, sobre postação de voz, sobre como dirigir o olhar e o esquema do discurso. Ele ouvia com atenção e acabou superando o tio. Agora professor mesmo foi sempre o Perazolo. Perazolo tinha defeitos como todos nós temos, mas ele era insuperável no discurso e no "corpo a corpo". Só ele sabia entrar em qualquer casa, seja de pobre ou de rico e ser bem recebido. Ele sabia como abraçar, como beijar uma criança, falar com o idoso, o trabalhador braçal... a dona de casa.. o jovem...o atleta... Carisma como o dele ainda está para aparecer em Rolândia... José Carlos Farina

EURIDES MOURA
O Eurides tem o seu jeito próprio de conquistar. Ele aparenta sempre a figura do vovô, com severidade e ao mesmo tempo simpatia. Não é a toa que ele se elegeu três vezes para prefeito. José Carlos Farina

PERAZOLO
O carisma de Perazolo Indiscutivelmente Perazolo foi o político mais carismático de Rolândia, de todos os tempos. Fui companheiro de Perazolo por mais de 25 anos (nunca mudei de grupo) e posso falar que ele era amado por crianças, jovens, mulheres, homens e idosos. Ele sabia cativar a todos. Ele era muito espontâneo ao abraçar, ao cumprimentar. Sempre tinha uma palavra e um carinho para todos. Ao abraçar ele sempre apertava o rosto da pessoa contra o dele e falava: - "Me ajuda meu irmão. A classe trabalhadora não pode ficar sem um líder Nem que for um cima de um caixote eu jamais deixarei de defender a nossa classe. O voto não se compra, se conquista. Minha mãe branca,. minha mãe preta, fiquei órfão quando era muito jovem, e fiquei responsável por seis irmãos, todos pequenos e sei o quanto é triste uma criança pedir um doce e a gente não ter o dinheiro para comprar. Se nós formos vencedores vocês não terão na prefeitura um prefeito, mas um irmão". Ele sempre tinha uma palavra para o pobre, para o rico, para o jovem, para as mulheres, para os idosos, para as pessoas da cidade e para as pessoas da roça. Ele sabia entrar e sair de qualquer ambiente. Lembro-me que na campanha vitoriosa de 1988, após o último comício na Vila Oliveira fomos comer um lanche na Holandesa Chegando lá o ambiente não nos era favorável. 80% das pessoas que ali estavam eram do grupão. Eu, e outros candidatos à vereador nos sentamos e cumprimentamos apenas os conhecidos. Já Perazolo passou de mesa em mesa e na maior cara de pau, pediu votos pra todos. Só ele mesmo!....Ganhou aquela eleição sem gastar quase nada. Já o adversário mesmo contratando Ronnie Von, Sidney Magal e Trio los Angeles....perdeu é claro. José Carlos Farina

PERAZOLO E A TRANSA DO CAVALO
Em uma certa campanha política fui junto com o Perazolo e equipe de filmagens gravar para o horário político, no Lago São Fernando. A filmagem estava indo bem.. o Perazolo estava acertando o improviso. Quando todos estavam felizes com a gravação, em um determinado momento ouve-se risos no set de gravação. Perazolo olha de lado e pergunta em tom áspero: - por que estão rindo pô, onde foi que errei? o que eu falei de engraçado? aí nós mostramos do lado um cavalo cruzando com uma égua. Ele não aguentou e riu até ficar vermelho.

textos de
JOSÉ CARLOS FARINA

PERSONAGENS FAMOSOS DE ROLÂNDIA ( JORDÃO BILHETEIRO )

Nome verdadeiro Roldão Alves da Cunha

Quase todo mundo conheceu nos anos 80 a 90.

Hoje  está "no andar de cima". Descanse em paz meu amigo na glória de Deus.


PERSONAGENS FAMOSOS DE ROLÂNDIA ( RENATO BEHREND )

Foi kartista em Rolândia na década de 70. Figura carismática angariava amigos todos os dias. Por onde andava tinha que parar para dar uma atenção ao amigos que gostavam de conversar e brincar com ele. Hoje está no "andar de cima". Faleceu  com problemas cardíacos. Que Deus o tenha em sua Glória. FARINA

PERSONAGENS FAMOSOS DE ROLÂNDIA ( HERBERT BARTZ )

HERBERT BARTZ SALVOU A AGRICULTURA BRASILEIRA

O PAI DO PLANTIO DIRETO NO BRASIL

"SE NÃO FOSSE ELE, OS NOSSOS SOLOS JÁ TINHAM VIRADO DESERTO".
 (JOSÉ CARLOS FARINA)


PERSONAGENS DE ROLÂNDIA ( MAURÍCIO PROMOÇÕES )

Quem não o conhece? envolvido com publicidade ambulante já há muitos anos, passa por todos os bairros. para aumentar a sua fama agora está no rádio em em programas lives pelo Facebook. gosta de política e já foi candidato à vereador. JOSÉ CARLOS FARINA

PERSONAGENS DE ROLÂNDIA ( IRINEU SANCHES GALERA )

Conheço o Irineu Sanches há mais de 40 anos. Lembro sempre de uma viagem que fizemos juntos para Camboriú. Uma excursão de Kombi. Anos 70. Fomos em 7 pessoas. Todos jovens na época. Rimos bastante na viagem. O chefe da excursão era o irmão dele, o Nelson. O Irineu possui centenas de amigos e conhecidos em toda a cidade. A marca registrada dele é a simpatia e o humor. Sempre rindo e fazendo todos felizes. Um abraço meu amigo. Tenho você como um antigo e querido amigo. Deus te abençoe sempre. TEXTO e FOTO By JOSÉ CARLOS FARINA


quarta-feira, 11 de outubro de 2017

TREM DE LONDRINA A PONTA GROSSA ( ALTITUDES DAS ESTAÇÕES )

ESTAÇÃO MARQUES DOS REIS, ALTITUDE 395 METROS

ESTAÇÃO CORNÉLIO PROCÓPIO, ALTITUDE 653 METROS

ESTAÇÃO IBIPORÃ, ALTITUDE 486 METROS

ESTAÇÃO LONDRINA, ALTITUDE 576 M.

ESTAÇÃO CAMBÉ, ALTITUDE 670 METROS

ESTAÇÃO ROLÂNDIA, ALTITUDE 731 M.

ESTAÇÃO APUCARANA, ALTITUDE 822 M.

ESTAÇÃO PONTA GROSSA, ALTITUDE 938 M.

DESNÍVEL  ENTRE MARQUES DOS REIS   E APUCARANA: 427 METROS

DESNÍVEL ENTRE MARQUES DOS REIS  E PONTA GROSSA: 543 METROS


PLACA HISTÓRICA SUMIU ( ALTITUDE DA ESTAÇÃO ROLÂNDIA )


ROLÂNDIA MARCO ZERO ( HOTEL ROLÂNDIA E HOTEL ESTRELA )


SONJA HELGA e SIEGFRIED APPEL

ILONA APPEL FARINA  NO COLO

"A saudade é o que faz as coisas pararem no tempo." 
Mario Quintana

NOTA: SIEGFRIED   APPEL FOI RELOJOEIRO  EM ROLÂNDIA

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

JOSÉ JULIANI FOTÓGRAFO E HERÓI DE LONDRINA - PR.

Em uma das minhas primeiras matérias para o Novo Jornal, no longínquo 1971, entrevistei o fotógrafo José Juliani, com o título "Este homem, seus olhos, sua máquina e a história de Londrina". Ele veio para a cidade junto com tratores que rasgavam a mata. Depois, o mesmo título foi usado por sua filha ao escrever um livro sobre o pai. A foto de hoje, maravilhosa, me foi enviada pelo Heraldo Felipe de Faria. Retrata Juliani, com a esposa e filhos, em 1946.  NILSON MONTEIRO

JAIR QUALIO, IRACEMA QUALIO e GILMAR QUALIO ( ROLÂNDIA - PR. )















FILHOS DOS PIONEIROS  JOSÉ e DIOLANDA LEONARDI QUALIO. ( REGIÃO DO JABORANDI). FIZERAM PARTE DA MINHA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA. FARINA.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

PIONEIROS DA IGREJA CRISTIANISMO DE ROLÂNDIA

ÉRICA VERGENES PÚBLICOU

Alguém conhece esses três?

JOVENS DA IGREJA CRISTIANISMO DECIDIDO

Hans, o Pr. Ewald e o Rudinho.


quinta-feira, 14 de setembro de 2017